PROJETO DA COMPONENTE CURRICULAR DECIDADANIA E DESENVOLVIMENTO

“ComVIVER” Porque temos que Viver COM ……


“ComVIVER” é o Projeto Integrador da Componente Curricular de Cidadania e Desenvolvimento, da Escola Profissional D. Francisco Gomes de Avelar da SCMF, no presente ano letivo, 2021-2022, o qual aborda dois dos domínios obrigatórios da Educação para a Cidadania, Direitos Humanos e Interculturalidade e está a ser trabalhado, numa perspetiva transversal, em todas as disciplinas dos planos de estudo, dos cursos profissionais, em todos os níveis de ensino. A escolha dos domínios, o título e o logótipo do Projeto resultaram de uma reflexão conjunta entre a equipa pedagógica e os alunos a qual teve por base, para além do contexto em que a escola se insere, a sua articulação com os Stakeholders internos e externos. O Projeto consiste em trabalhar, em todas as turmas, a Literatura, a Religião, a Bandeira, a Gastronomia, a Dança, a Música, o Hino, os Trajes e as Festividades, de um conjunto de Países, em que a seleção dos mesmos deu prioridade aos Países de origem dos alunos, professores e funcionários, da Escola, do que resultou: Portugal, Moldávia, Brasil, Angola, África do Sul, India, Cabo Verde e México. Objetivos gerais: • Desenvolver a capacidade de dialogar e trabalhar em cooperação com os outros; • Contribuir para garantir a genuína participação dos alunos nas decisões que lhes dizem respeito; • Desenvolver atitudes e valores nas diferentes dimensões de cidadania; • Desenvolver a responsabilidade e criatividade; • Permitir a descoberta de talentos/aptidões ou a sua busca; • Permitir desenvolver diversas competências transversais; • Criar hábitos de funcionamento em projeto. Objetivos específicos: • Identificar os diferentes tipos de direitos das minorias; • Explicar as vantagens do diálogo intercultural; • Contribuir para a integração de um indivíduo ou de um grupo cultural minoritário na Escola; • Analisar conflitos resultantes da deficiente integração de uma minoria cultural; • Propor soluções para a integração das minorias; • Debater os prós e os contras da interculturalidade; • Caracterizar a sociedade portuguesa como produto de cruzamentos étnicos, religiosos e culturais; • Identificar práticas consideradas como identificadoras da sociedade portuguesa e que resultam da influência de outras sociedades / culturas; • Problematizar os limites da interculturalidade e das políticas que a favorecem.

A apresentação do produto final do projeto comporta a realização de um evento aberto à comunidade escolar, e não só, designado por “Jornadas Pedagógicas ComVIVER”, traduzidas numa mostra de trabalhos realizados, espetáculo de música e dança, exibição de gastronomia, entre outras iniciativas que caracterizam as diversas origens culturais, étnicas e religiosas, trabalhadas, nas diferentes turmas, ao nível dos referidos Países. Se, eventualmente, por motivos de restrições da DGS, em consequência da Covid-19, não for possível a realização do evento, em espaço físico, o mesmo será realizado, em termos virtuais, nomeadamente em forma de vídeo, e-book, entre outros. “Aprendemos a voar como os pássaros e a nadar como os peixes, mas não aprendemos a conviver como irmãos.”

Martin Luther King